• 25 de outubro de 2012
pt_br

Testemunho de Agnieska, voluntaria no Ponto Coração da Coroa

1- Como você decidiu sair com Pontos Coração?

Desde alguns anos, procurava uma organização para sair. Tinha visitado o Brasil e levei comigo uma semente no coração. O encontro com Pontos Coração no meu país, a Polônia, foi espetacular. A proposta que esse movimento me fazia coincidia com o que eu procurava: não só uma ajuda social para as pessoas, mas uma vida enraizada na oração.

2- Você pode descrever sua experiência de compaixão aqui em Simões Filho?

O que experimento aqui se enraíza num desejo de aproveitar cada instante, sem deixar nada para depois, sendo sempre disponível. Nossa vida é muita rica e ao mesmo tempo humilde e intensa. Passei dessa mentalidade de “não querer perder tempo com tarefas ou encontros insignifi cantes” à descoberta da importância das pequenas coisas cumpridas por amor. Faço um pouco a experiência da maternidade, tanto com minha comunidade como com os nossos amigos do bairro. Antes minhas escolhas eram feitas, muitas vezes, olhando meu interesse próprio. Agora, o ponto de referencia mudou, e peço a Deus a graça de um amor maior, da paciência, da força. Cada dia levanto pedindo a Deus de me dar a mão, sua consolação e o seu sorriso, para que eu possa levar essa ternura que ele tem para onde quer que eu vá.

Outra descoberta: num ambiente cheio de barulho, de confusão, é possível encontrar o silêncio no coração, silêncio e paz que eu posso levar a cada lugar aonde vou.

3- Você quer nos falar de um amigo do seu bairro?

Queria falar de um menino de 6 anos que sofre muito por causa da doença que enfrenta. Ele é uma graça de Deus. Chegou de repente na minha vida; ele tem o seu caráter, as vezes insuportável. Ele tocou tanto meu coração que cada vez que o encontro, tenho mais paciência. Parece-me que a amizade com ele me ajuda a amar melhor as outras crianças. Se tenho força para ele, tenho que procurar, pedir a Deus, para poder oferecer o melhor às outras.

JPEG - 113.4 KB

Voltar para o início