• 10 de outubro de 2014
pt_br

A cara de Pontos Coração Hortensia, voluntária francesa, 22 anos

Hortense e Dona Maria do Terço

- Porque você resolveu sair em missão?

Sempre tive esse desejo de conhecer outras culturas. Quando conheci Pontos Coração, senti que esse carisma respondia aos meus desejos de encontro com Deus e comigo mesma.

- Sua missão respondeu às suas expectativas?

Sim, mas não da forma que eu esperava. Mudei meu olhar. Ele se tornou mais amplo, aberto a todos. Passei a ver as pessoas com mais misericórdia, deixei de ter receio pelos alcoólatras, e passei a olhá-los como homens que sofrem. Comecei a olhar o homem como um Tudo, não pelos erros que ele já cometeu, mas pela pes- soa que é. Fiquei maravilhada em conhecer pessoas altamente verdadeiras. Aqui ninguém esconde suas tristezas e suas alegrias. As pessoas são como elas realmente são. Fiquei feliz em poder prolongar minha estadia no Ponto Coração, aprofundando as re- lações de amizade.

- Qual é o seu prato preferido?

A moqueca de peixe!

- Qual é a pessoa que mais a tocou no bairro?

São muitas! A primeira vez que visitei Dona Maria do Terço, senti uma cumpli- cidade. Ela foi como uma avó para todos nós! De vez em quando íamos a sua casa para enfeitá-la, nos momentos de conversas, ela dizia não ter medo da morte, que queria ver Deus. Acabou nos deixando no dia 18 de outubro. Agora temos uma avó intercessora nos céus!

JPEG - 207.3 KB
Hortense na peregrinação Pontos Coração 2014

Voltar para o início